Fotos de puertas y ventanas de madera

Date: 17.10.2018, 14:46 / Views: 74431


Como montar o seu roteiro de viagem para Cancun? Confira algumas opções de roteiros de 5 a 10 dias na Riviera Maya e o que fazer em Cancun. Afinal, na hora de decidir quais passeios em Cancun, é legal conhecer quais são as opções.

Nessa matéria vamos destrinchar tudo o que fazer em Cancun, Playa del Carmen e Riviera Maia. É uma viagem sensacional.

Montamos tudo sem pacotes turísticos e achamos tudo bem tranquilo para planejar. E posso dizer: fazer turismo em Cancun nem foi tão caro como eu pensava. Ficamos em um resort em Cancun (conseguimos uma tarifa promocional pois o hotel estava em reformas). Mas compensamos o gasto no resort ficando a maior parte do tempo em hotel barato em Playa del Carmen.

A quantidade de passeios em Cancun é enorme, e a Riviera Maya tem uma grande diversidade de atrações, que vão desde parque aquáticos, passando por ruínas arqueológicas e terminando em cenotes únicos.

Veja um pouco mais sobre como planejar essa viagem, passeios e o que fazer em Cancun, e se realmente vale a pena ficar mais do que 7 dias em Cancun. Deixe suas dúvidas e comentários no final da matéria. 

O que fazer em Cancun  – Roteiro de Viagem de 5, 7 ou 10 dias

Passeios em Cancun, Quantos Dias e Como Planejar a Viagem

O que fazer em Cancun e Playa del Carmen

Se fazer turismo em Cancun valia a pena ou não, não tive dúvidas. Logo no início do meu planejamento, já vi algumas fotos e imagens na internet, seja de sites de turismo ou de relatos de viagem de outros blogueiros e viajantes, e já fiquei encantado.

Cancun, Playa del Carmen e a Riviera Maia, no México, são destinos maravilhosos, mas para quem viaja desempacotado como eu, de início fiquei um pouco perdido sobre quantos dias ficar, onde ficar, quais os melhores passeios em Cancun e o que fazer em Cancun.

Então, nesse guia pretendo apresentar de forma rápida e direta algumas dicas de como montar sua viagem para esse paraíso, os passeios em Cancun e tudo o que você precisa saber para viajar para a Riviera Maya.

Nós optamos por ficar 7 dias em Playa del Carmen e 4 dias em Cancun, para poder aproveitar um pouco de cada destino. Foi ótimo.

Lógico, se pudéssemos gostaríamos de ficar mais. Há muito o que fazer por lá, e as atrações e passeios são bem diversificados, então é difícil se enjoar ou achar que você está conhecendo mais do mesmo.

O que fazer em Cancun e Playa del CarmenO que fazer em Cancun e Riviera Maia: nós adoramos principalmente as praias, os cenotes e os parques

Roteiro de 5, 7 ou 10 dias em Cancun e Playa del Carmen

Playa del Carmen (6 noites)

  • Dia 1 – Chegada em Playa del Carmen: curtimos a praia de Playa e à tarde fomos até Akumal
  • Dia 2 – Parque Xel-Há
  • Dia 3 – Tulum e Cenote dos Ojos
  • Dia 4 – Cobá e 3 cenotes da região de Tulum
  • Dia 5 – Mergulho em Cozumel
  • Dia 6 – Xcaret

Cancun (4 noites)

  • Dia 7 – Trânsito para Cancun e shoppings de Cancun
  • Dia 8 – Hotel e passeios na Aquaworld (Jungle Tour e Skyrider)
  • Dia 9 – Chichén Itzá
  • Dia 10 – Isla Mujeres
  • Dia 11 – Partida para Cidade do México

A seguir, seguem os passeios em Cancun (também podem ser feitos a partir de Playa del Carmen) em ordem de preferência. Assim, se você não puder ficar 10 dias, é só descartar os passeios no final da lista.

O que fazer em Cancun

1 – Tulum

O que fazer em Cancun e Playa del CarmenAs ruínas de frente para o mar sensacional de Tulum

Quanto tempo ficar: 4 a 6 horas.

Conhecer Tulum é sensacional. O município de Tulum está situado a mais ou menos 1 hora de distância de Playa del Carmen e 2 horas de distância de Cancun. Apesar de distante, na hora de considerar o que fazer em Cancun, não deixe Tulum de fora.

Dicas Básicas

  • Como chegar: pela Carretera Federal 307, em direção de Tulum; de ônibus pela  (pronuncia-se A.D.O.) ou de vans, partindo de Playa del Carmen
  • Onde fica: você irá passar por Puerto Aventuras, pela praia de Akumal, pelo parque Xel-Há e pelo Cenote dos Ojos, depois estará chegando a hora de chegar. Se estiver de van, é o ponto em que é bom ficar atento e falar com o motorista. A caminhada até a entrada do sítio não leva mais do que 10 minutos.
  • O que dá pra fazer no mesmo dia: para conhecer o sítio de Tulum é relativamente rápido (1h30, em visita guiada), mas as praias paradisíacas de Tulum merecem todo o tempo que você puder reservar a elas. Esqueça da vida. Mas se o tempo estiver curto, dá para visitar também o Cenoje dos Ojos, que é a atração mais próxima. Para isso, pegamos um táxi em Tulum, pois da estrada até o cenote de fato é bem distante, acho que levaria mais de 30 minutos caminhando.
  • O que evitar: muitos passeios oferecidos em Cancun juntam Tulum com Xel-Há no mesmo dia. Os dois destinos são próximos, mas só faça isso se você estiver muito desesperado.

Sugerimos a leitura:

2 – Xel-Há

O que fazer em Cancun e Playa del CarmenO parque de Xel-Há, perfeito para quem gosta de snorkeling

Xel-Há é um parque all-inclusive, ou seja, você pode tomar café da manhã, almoçar em um dos seus diversos restaurantes, jantar e tomar refrigerantes e água à vontade. A estrutura de armários, coletes salva-vidas, snorkel e vestiários também está incluída no preço. Sem comentários, né?A experiência de visitar um parque temático em Cancun é imperdível. A região é muito habilidosa em conciliar conforto e conveniência aos turistas com ambientes perfeitamente harmonizados com a natureza local.

E o que faltava mais? Que tal um lugar maravilhoso, cheio de espreguiçadeiras, trilhas pela natureza, música ao vivo, esportes de aventura e muito, mas muitos lugares para mergulhar e fazer snorkeling. O parque foi construído em torno de uma baía, cheia de recifes e regiões repletas de peixes. É impossível entrar no mar e não ver peixes por lá.

Dicas Básicas

  • Quanto tempo ficar: do café da manhã ao jantar
  • Como chegar: pela Carretera Federal 307, em direção de Tulum; de ônibus pela ADO (pronuncia-se A.D.O.) ou de vans, partindo de Playa del Carmen. Outra opção é comprar o ticket já com o transporte incluído, feito pelo próprio pessoal do parque.
  • Onde descer: você irá passar por Puerto Aventuras, pela praia de Akumal e mais cerca de 10 minutos é bom ficar atento, pois o parque Xel-Há está chegando
  • O que dá pra fazer no mesmo dia: nada, reserve o dia inteiro para o parque. Se você estiver com pouco tempo, o máximo que se pode fazer é conciliar no mesmo dia o Cenote dos Ojos, que fica praticamente em frente, e uma visita rápida leva cerca de 1h.
  • O que evitar: muitos passeios em Cancun juntam Tulum com Xel-Há no mesmo dia. Os dois destinos são próximos, mas só faça isso se você estiver muito desesperado.

Sugerimos a leitura:

3 – Cenotes

O que fazer em Cancun e Playa del CarmenO incrível Gran Cenote, na região de Tulum

As estalactites e estalagmites, a água transparente onde é possível mergulhar, e as diversas formações encontradas, fazem deles uma experiência inesquecível. No caminho entre Playa del Carmen e Tulum, é possível encontrar vários deles.O que eu mais gosto ao viajar é conhecer lugares diferentes, daqueles que você dificilmente veria no Brasil. E os cenotes dessa região são incríveis. Os cenotes são cavernas formadas pela água das chuvas. Nas Chapadas brasileiras, também é possível encontrar algumas dessas formações semelhantes, os cenotes mexicanos também são inúmeros e belíssimos.

Dicas Básicas

  • Quanto tempo: reserve pelo menos 3h para conhecer pelo menos 1 cenote da região de Tulum ou Coba
  • Como chegar: no caminho para Tulum, observe as placas indicativas e escolha um dos cenotes para visitar. No caso do Cenote dos Ojos, tem um trecho bastante extenso da estrada até o cenote propriamente dito, portanto para quem está sem carro é melhor ir de táxi de Tulum ou ir com tempo suficiente para ir caminhando até entrada. Se for até Cobá, não perca os dois cenotes que visitamos, peça orientações por lá.
  • Onde descer: o Cenote dos Ojos fica imediatamente depois do parque Xel-Há. Para os demais, fique atento nas indicações da estrada ou peça informações.
  • O que dá pra fazer no mesmo dia: de carro é possível visitar até três cenotes no mesmo dia. Se você estiver de van ou ônibus, talvez seja melhor conhecer bem apenas dois cenotes. Também é possível conciliar a visita aos cenotes com Tulum ou Cobá.
  • O que evitar: para quem tem medo de água, alguns lugares contam com aluguel de colete salva-vidas. No Cenote dos Ojos, é aconselhável o uso de roupa neoprene, pois a água é bem gelada. No passeio guiado, eles fornecem a roupa, os pés de pato, o equipamento de mergulho e uma lanterna.

Sugerimos a leitura: Cenotes no México: Gran Cenote, Cenote dos Ojos e Cobá

4 – A Cidade e os Shoppings de Cancun

O que fazer em Cancun e Playa del CarmenA praia de Cancun, na Zona Hoteleira

Cancun possui um bom sistema de transporte público, então para quem está sem carro é perfeitamente possível circular pela zona hoteleira. A região mais movimentada fica próxima da Plaza Caracol, onde está o Coco Bongo e também há um Hard Rock Café.Não dá pra ir até Cancun e não conhecer Cancun, certo? Ou seja, dar uma circulada pela região é inevitável. Mas exatamente o que fazer em Cancun? Basicamente, hotéis, shoppings e praia. Dessa maneira, reserve pelo menos um dia para curtir o hotel onde você está hospedado, se ele oferece opções de lazer, a praia em frente ao seu hotel (você pode caminhar um pouco pela praia ou entrar no mar, com cuidado pois o mar é violento) e circular pelos shoppings da zona hoteleira.

A zona hoteleira nada mais é do que uma extensa avenida, que de um lado possui os hotéis e o mar, e do outro a Lagoa Nichpute.

5 – Xcaret

O que fazer em Cancun e Playa del CarmenRios subterrâneos em Xcaret, que podem ser percorridos de barco ou simplesmente nadando

Para quem não é muito fã de snorkel, o Xcaret é a melhor opção, pois oferece uma variedade maior de coisas para fazer, que vão desde opções de zoológico até um show noturno. O parque é enorme e há muito o que fazer. O que mais gostamos foram os rios subterrâneos.Outro passeio imperdível em Cancun (na verdade fica até mais próximo de Playa del Carmen) é o Xcaret.

Dicas Básicas

  • Quanto tempo ficar: o dia e à noite, até às 21h (o show noturno começa às 18h30)
  • Como chegar: pela Carretera Federal 307, em direção de Tulum; de ônibus pela ADO (pronuncia-se A.D.O.) ou de vans, partindo de Playa del Carmen. No ponto de descida, o parque oferece um transporte gratuito até a entrada do parque. Na volta, mesmo ficando até o show noturno, existem vans fazendo o trajeto. É bom consultar com a equipe local o horário do último transporte até a Carretera (estrada).
  • Onde descer: fique atento, pois é logo na saída de Playa del Carmen
  • O que dá pra fazer no mesmo dia: nada, reserve o dia e a noite inteira para o parque
  • O que evitar: chegar lá sem saber direito o que irá fazer. É bom se planejar, pois é impossível conhecer tudo em um dia só, então você terá que selecionar o que te interessa mais.

6 – Playa del Carmen

O que fazer em Cancun e Playa del CarmenPlaya del Carmen, uma praia que com certeza vale a visita

O melhor horário para circular por aqui é à noite, quando a avenida está repleta de turistas e a 5a. Avenida é o lugar onde todo mundo se encontra.Novamente, não dá pra ficar hospedado em Playa del Carmen e não conhecer a sua praia. Mesmo para quem está em Cancun, vale a pena visitar Playa del Carmen, que é uma praia muito linda, com mar mais calmo do que em Cancun, bem frequentada, e com diversas opções de infraestrutura.

Dizem que o lugar lembra um pouco Búzios, tenho a acrescentar que lembra um pouco mesmo por causa do clima despojado, cheio de gente interessante e lojinhas sofisticadas, mas é bem maior.

Dicas Básicas

  • Quanto tempo ficar: 3 a 4 horas
  • Como chegar: pela Carretera Federal 307 ou de ônibus pela ADO (pronuncia-se A.D.O.)
  • Onde descer: no terminal rodoviário de Playa del Carmen, que fica na 5a. Avenida. Atenção, pois há outro terminal rodoviário, que fica um pouco mais distante.
  • O que dá pra fazer no mesmo dia: dá para conhecer também a praia de Akumal, que fica no caminho para Tulum, e fazer um mergulho com as tartarugas
  • O que evitar: não vir

Sugerimos a leitura:

7 – Isla Mujeres

O que fazer em Cancun e Riviera Maia Baía de Garrafón, em Isla Mujeres, a cor do mar é impressionante

Foi um passeio que quase dispensamos, mas valeu super a pena. Além da ilha ser pequena e simpática, fizemos vários passeios diferentes em um só dia: uma praia paradisíaca, um mirante com vista para penhascos e para o mar e um ótimo mergulho com snorkel. Mas o melhor é que há um monte de opções de coisas para fazer por lá, portanto as coisas que fizemos foram só a nossa seleção, mas você pode montar a sua.

Para quem gosta de um parque com maior infraestrutura, tem o , para quem quer só ficar tomando sol e curtindo o mar de Cancun, tem a Playa Norte, o mergulho com os golfilhos aqui é mais barato, enfim, é para ir e aproveitar.

Eu recomendo principalmente porque é um lugar diferente do agito e da urbanização de Cancun. Isla Mujeres tem o despojamento que te lembra mais que você está num destino de praia.

Dicas Básicas

  • Quanto tempo ficar: o dia todo
  • Como chegar: você pode pegar um barco da a partir de vários pontos de Cancun, como a Playa Caracol, a Playa Tortugas ou até no Puerto Juarez (já no centro de Cancun), onde é mais barato e existem mais opções de horários. A viagem leva menos de meia hora.
  • O que dá pra fazer no mesmo dia: explorar bem a ilha, desde suas praias, seus mirantes e seus parques. Na chegada algumas pessoas também oferecem passeios de barco. Mas você pode explorar a ilha alugando um carrinho de golfe ou simplesmente se locomover utilizando táxis, que foi a solução que adotamos.
  • O que evitar: chegar lá sem saber direito o que irá fazer. Como a ilha tem várias coisas pra fazer, saiba que os pontos essenciais para se conhecer são a Playa Norte, a Punta Sur (os dois extremos da ilha) e a Baía Garrafon.

8 – Cobá

O que fazer em Cancun e Riviera Maia Esse é o sítio arqueológico para se visitar, se você desejar escalar uma pirâmide

Muita gente chega em Chichén Itzá achando que vai poder subir na pirâmide, mas já faz alguns anos que não é permitido. Eles alegam que é para preservação do sítio histórico, mas que para nós, turistas, é um tanto frustrante chegar lá e não poder subir. Por essas e outras, recomendo a visita até as , onde você poderá sim escalar uma pirâmide, no caso a pirâmide mais alta da Península de Yucatán e da cultura maia, a Nohuch Mul, mais de 40 metros de altura.

Lá de cima você vê toda a selva que rodeia as ruínas. As ruínas de Cobá ficam no meio de uma selva e os pontos de interesse ficam distantes uns dos outros, então as alternativas são caminhar entre eles por agradáveis trilhas entre as árvores ou simplesmente alugar um táxi bicicleta por 100 pesos. Não é preciso saber andar de bicicleta, você vai sentado e o seu taxista vai parando e mostrando as paradas no caminho. Vale a pena para ganhar tempo.

Dicas Básicas

  • Quanto tempo ficar: 3 a 4 horas
  • Como chegar: existem ônibus partindo de Tulum, mas fomos de táxi. De carro, levamos cerca de 30 minutos de Tulum até Cobá.
  • O que dá pra fazer no mesmo dia: com certeza uma boa opção é também visitar os cenotes da região. Existem dois cenotes imperdíveis perto dos cenotes e também o Gran Cenote, que fica no caminho entre Tulum e Cobá. Veja no post específico sobre os cenotes, o link você encontra abaixo.
  • O que evitar: como a graça está em escalar as pirâmides, é recomendável evitar os horários em que o sol está mais quente, pois não há sombra. O sítio funciona das 8h às 17h. Procure os horários de menor movimento, que são logo cedo ou no período da tarde, quando você pode escalar a pirâmide sem ter que dividir a corda com ninguém.

9 – Jungle Tour e Sky Rider no Aquaworld

O que fazer em Cancun e Riviera Maia Na primeira parte de nosso Skyrider, fomos de jetski até o barco em alto mar

Esses passeios fizemos enquanto estávamos hospedados em Cancun. O Aquaworld fica bem frente ao hotel onde estávamos hospedados, o ótimo .

O Jungle Tour, primeiro passeio que fizemos (oferecido em três horários diários), é um passeio bem variado, excelente. Realmente nos surpreendeu da forma mais positiva.

Na sequência, fomos até a praia onde fizemos o SkyRider. Existe opção de fazer na Lagoa ou no mar, mas no mar a visão de Cancun aos nossos pés, tudo ficou incrivelmente tranquilo e maravilhoso lá em cima, é imperdível.

O que fazer em Cancun e Riviera Maia Olhando de baixo, parece que o pessoal não subiu bastante, mas quando você está lá em cima, parece até que subiu demais

Dicas Básicas

  • Quanto tempo: 1h30 a 2h o Jungle Tour e 1h no Sky Rider
  • Como chegar: a Aquaworld fica na Boulevard Kukulcan Km. 15.2, em Cancun
  • O que dá pra fazer no mesmo dia: a empresa oferece descontos para mais de um passeio, no nosso caso ganhamos 20% de desconto para os dois passeios que fizemos. Mas como os passeios não preenchem todo o dia, você pode fazê-los e no mesmo dia aproveitar para curtir a piscina do seu hotel ou visitar os shoppings de Cancun.
  • O que evitar: no Jungle Tour, se você levar máquina fotográfica, é melhor levar num saco plástico (acabamos não levando a nossa pois o pessoal da Aquaworld recomendou que não levássemos, somente a máquina subaquática, mas uma câmera compacta acho que não tem problema em levar, pois o passeio de lancha é tranquilo, mas fique atento para guardar num saco plástico sempre que houver ameaça de molhá-la), mas no Sky Rider infelizmente não dá pra levar câmera, pois no trajeto via jetski você já chega encharcado no barco.

10 – Chichén Itzá

O que fazer em Cancun e Riviera Maia Chichén Itzá é considerada uma das sete maravilhas do mundo moderno

No mesmo ano em que visitamos Machu Picchu, ter visitado Chichén Itzá foi meio decepcionante. Não que o lugar seja ruim, há muita história por ali e algumas ruínas bem preservadas. Mas ao contrário de Machu Picchu, Chichén Itzá parece um lugar que a fama não lhe fez bem. Hoje o lugar está repleto de vendedores ambulantes, que não chegam a atrapalhar tanto foi eles ficam apenas nos caminhos entre as ruínas. O excesso de turistas sempre me incomoda, mas aqui também não foi o problema.

Acho que o problema foi o excesso de expectativas. Quando você imagina um lugar que foi considerado uma das 7 novas maravilhas, comparado a Machu Picchu ou ao Cristo Redentor, você imagina algo imponente, que lhe impressione ou emocione.

Quando avistamos a pirâmide de El Castillo não tive essa sensação. Visitando o resto da cidade (sim, Chichén Itzá não é somente uma pirâmide, mas uma cidade maia, com uma série de outros sítios a serem visitados) essa decepção foi se dissipando aos poucos, mas sabe a primeira impressão é a que fica.

Outro fator para eu não ter gostado do passeio é que fomos num grupo, com aqueles problemas de grupos guiados (paradas desnecessárias em lojas e tempo curto para visitar a atração em si). Acredito que se tivéssemos mais tempo para desfrutar o lugar e conhecer sua história, teríamos gostado mais.

Dicas Básicas

  • Quanto tempo ficar: 3 a 4 horas (no passeio só tivemos 2 horas, corrido)
  • Como chegar: existem inúmeras excursões oferecidas em Playa del Carmen ou Cancun, com preços de variam de 30 a cerca de 80 dólares. De carro fica mais difícil, pois são 3 horas de distância, mas é a melhor forma para evitar as multidões (chegar lá no período da manhã parece ser o melhor horário, já que a maior parte dos grupos chega após o almoço). Outra opção é pernoitar em Mérida e de lá conhecer Chichén Itzá.
  • O que dá pra fazer no mesmo dia: a excursão passa por Valladolid, onde conhecemos o Cenote Zaci, mas existem vários outros cenotes pela região. Visitar um cenote é imperdível estando por aqui.
  • O que evitar: se puder, faça de tudo para evitar entrar numa excursão: negocie com um taxista ou hospede-se em Mérida e tenha mais tempo para explorar o lugar.

11 – Akumal

O que fazer em Cancun e Riviera Maia A praia de Akumal é linda, areia branquinha e no mar, tartarugas

No caminho para Tulum, a praia de Akumal é com certeza uma boa opção de parada para algumas horas. Uma praia linda, cuja maior fama é que nela é possível ver tartarugas durante um mergulho com snorkel. O engraçado é que todo potencial turístico é realmente explorado, ao contrário que no Brasil, onde as coisas simplesmente ficam inexploradas. Não sei o que é pior, se o explorado em demasia ou o que fica sem infraestrutura nenhuma.

Quando fiquei sabendo que a maior atração de Akumal eram as tartarugas, pesquisei para saber se na praia havia aluguel de colete salva-vidas, já que eu não sei nadar, e em Fernando de Noronha os coletes me ajudaram bastante.

Pois bem, não só existem lugares para alugar colete salva-vidas, como aluguel de máquinas aquáticas e todo tipo de aparato para mergulho. Existem até excursões guiadas pelo mar atrás das tartarugas. Ou seja, você vê a tartaruga e de repente tem mais um grupo de 15 pessoas olhando para ela também, seguindo a tartaruga para onde quer que ela vá. Isso já é demais.

Mas tem tartarugas para todos e o mar é grande, portanto apesar da praia estar cheia, ainda assim deu pra gente nadar tranquilo em algumas partes e finalmente conseguir ver algumas tartarugas, embora a visibilidade da água não estivesse tão boa como em Fernando.

Dicas Básicas

  • Quanto tempo ficar: 3 a 4 horas (se possível fique até o pôr do sol, o nosso foi maravilhoso)Dicas
  • Como chegar: pela Carretera Federal 307, em direção de Tulum; de ônibus pela  (pronuncia-se A.D.O.) ou de vans, partindo de Playa del Carmen
  • Onde fica: logo depois de Puerto Aventuras, na própria estrada há uma passarela e uma indicação da praia de Akumal.
  • O que dá pra fazer no mesmo dia: como é no caminho para Tulum, pode visitar também o sítio arqueológico de Tulum ou fazer alguma parada pelos inúmeros cenotes no caminho, como o Cenote dos Ojos.
  • O que evitar: a multidão durante o seu mergulho, procure nadar distante dos grandes grupos para fazer suas próprias descobertas submarinas, sem um monte de gente nadando em volta.

12 – Ilha de Cozumel

O mar de Cozumel tem uma visibilidade incrível, mas o nosso mergulho não foi tão incrível assim

Infelizmente, esse foi o pior dia de nosso passeio. Tivemos vários problemas com nossa empresa e eu tive problemas pessoais (e usuais) com o mergulho.

Depois de 1 hora de viagem de barco, chegamos em Cozumel. Encontramos com o Julian, que trabalha com o Alex da , que estava no ponto marcado, perto de um arco ainda no píer. Ele nos levou até um táxi onde iríamos até outro píer.

Mergulho com cilindro em Cozumel

No caminho, perguntei da câmera aquática que havia combinado com o Alex e já tive o primeiro choque: nada de câmera subaquática. O que para mim era uma grande lástima, já que não poderíamos registrar o mergulho.

Outro porém foi que não fomos no barco do Alex, e sim num barco contratado, com pessoas de outros mergulhadores. O problema em si não era esse, mas achei o pessoal do barco rude e quando terminamos o mergulho, tivemos que esperar bastante tempo em alto mar até que o barco chegasse para nos resgatar.

Primeira Parte – Preparação e explicações para o mergulho

Julian deu uma série de explicações sobre o mergulho, bastante didático. Inicialmente, explicou que durante o mergulho, ainda restam três grupos de ar embaixo d´água. O primeiro é nos ouvidos e seios da face: para aliviar a pressão do ar nessas regiões, é preciso soltar o ar pelos ouvidos.

O segundo grupo de ar é dentro da máscara e o terceiro, finalmente, nos pulmões. Inspirar ou expirar ar pode indicar se você afunda ou emerge durante o mergulho. Em relação à máscara, um leve pressionar na parte superior permite que excesso de água seja expelido para fora da máscara.

E finalmente, para a parte do ouvido, a dica mais importante de Julian foi colocar a língua no céu da boca, o que obstrui a saída de ar pela boca e facilita que ela seja direcionada para os ouvidos.

Cleber e eu no barco, durante mergulho nas águas de Cozumel

Enfim, explicações dadas, fomos para a praia, num trecho bem raso, onde faríamos um treinamento prático. Ainda tínhamos botões para controlar o inflar do colete e um movimento com o braço direito que permitia resgatar o respirador caso ele saísse da boca.

De início, surtei na hora de pular do barco para a água, mesmo sendo tão raso. Não conseguia respirar normalmente pelo respirador. Um funcionário do barco quase me empurrou para o mar. Afinal, pulei. 

Ainda nervoso, começamos a experiência prática e a parte mais difícil foi quando ele pediu que, embaixo da água, eu tirasse o respirador, largasse e com o braço o buscasse e colocasse na boca novamente, expelindo ainda o excesso de água. Difícil. Na segunda vez consegui mais calmamente.

Segunda Parte: O Mergulho

Depois dos exercícios, em poucos minutos já estávamos na barreira de corais onde faríamos o mergulho. A experiência prática me ajudou nessa fase, entrei no mar com mais rapidez e logo enfiei a cabeça para debaixo d´água. Aos poucos, começamos a afundar. Senti dores no ouvido e ficávamos subindo e descendo conforme as dores. Aos poucos a dor tornou-se suportável (mas ainda existente) e comecei a nadar.

Ao contrário de minha experiência em Fernando de Noronha, não nadamos de mãos dadas com o mergulhador, e sim sozinhos. A experiência foi um pouco confusa, pois em determinado momento não via mais o Cleber ou o Julian lá embaixo, então comecei a nadar confiando que eles estavam próximos. 

Foto de mergulho na barreira de corais em Cozumel, coletada no site
da nossa empresa de mergulho. Fonte: Alex Scuba

E durante muitas vezes eu ficava subindo e descendo no mar, até conseguir controlar, através da respiração (quanto mais você respira, mais para cima fica, quanto mais expira, mais afunda), a profundidade que estava nadando.

O lugar em si é muito bonito, vi alguns peixes lindos e corais também, mas o que mais impressiona é a visibilidade da água, que permite que vejamos tudo com extrema nitidez. Apesar disso, não vimos nada muito diferente do que peixes, corais e algumas plantas aquáticas. 

Uma pena mesmo que não estávamos com uma máquina. Quando me dei por conta, o mergulho já estava acabando e começamos a subir.

Terceira Parte: O Resgate

Em cima da água, tivemos que esperar cerca de 10 a 15 minutos até o barco ir nos encontrar. Saí da água com sangue escorrendo pelo nariz, o que Julian disse ser normal. Sem ter o que fazer no mar e para não ficar ali esperando e com o risco de me exasperar, fiz snorkel com o resto de oxigênio que ainda tinha (menos de 1000, segundo o indicador). Ali da superfície, conseguia enxergar os peixes nadando lá perto do fundo, uma profundidade de provavelmente mais de 15 metros.

Afinal o barco chegou e nos resgatou. Pegamos a câmera subaquática e ainda tiramos poucas fotos.

Ou seja, se você me perguntar se a experiência do mergulho compensa, sinceramente pelas minhas limitações físicas (não conseguir fazer a despressurização correta no fundo do mar) e pelo que não vimos debaixo do mar, eu não recomendo a experiência.

O Cleber que mergulhou comigo também não achou a experiência tão valiosa, e ele não teve problema nenhum durante o mergulho. Em nossos snorkeling em Isla Mujeres e no Jungle Tour vimos muito mais coisas legais. Mas quando saímos, o pessoal que também havia mergulhado no nosso barco (mergulhadores mais experientes, alguns já tinham mergulhado ali mais de uma dezena de vezes) viram mundos e fundos. Portanto, vai um pouco de sorte e experiência, acredito.

Dicas Básicas

  • Quanto tempo ficar: em Cozumel, além do mergulho, há várias praias para se conhecer, portanto considere ficar o dia todoDicas
  • Como chegar: de balsa a partir de Playa del Carmen. Existem duas opções de ferry: a  e a , que saem em horários alternados, praticamente de hora em hora. A viagem custou 156 pesos, somente ida e levou cerca de 1 hora. Não compramos a volta porque você não sabe se irá chegar na balsa no horário que sai o ferry da Ultramar ou da Waterjets.
  • Como circular: Cozumel é uma ilha grande, portanto os lugares ficam todos distantes. Para se locomover, alugue um carro ou utilize um táxi. Da praia onde fica o Mr. Sancho (uma barraca all inclusive onde desembarcamos após o mergulho) até o centro, pagamos 170 pesos, por exemplo. No centro, também existem várias lojas, restaurantes e shoppings. O local é parada de cruzeiros, então há bastante movimento por lá.
  • O que dá pra fazer no mesmo dia: além do mergulho, existem várias praias para se conhecer em Cozumel, portanto vale a pena pesquisar um tour pela ilha
  • O que evitar: não pesquisar sobre a agência de mergulho que você irá contratar, pesquise no sobre as empresas, veja o que outros usuários acharam e encontre a sua. Se você não irá fazer mergulho, talvez não valha a pena ir até Cozumel. Não que as praias não mereçam, mas na região de Playa del Carmen e Tulum você irá encontrar praias tão belas sem precisar fazer o deslocamento de barco. Mas se estiver com tempo sobrando, aproveite!

13 – Coco Bongo

Na entrada do Coco Bongo

O é uma das casas noturnas mais famosas de Cancun. Não sou muito fã de casas noturnas, mas como a proposta era conhecer algumas das atrações típicas locais, resolvemos conferir. O ingresso custa 60 dólares de segunda a quarta-feira e 70 dólares nos demais dias. Como o movimento é mesmo independente do dia da semana, considere ir nos dias mais baratos.

A fila começou a se formar às 22h. Colocaram uma pulseira de Open Bar e entramos. Na fila, revista e fiquei um pouco apreensivo pois estava levando uma máquina fotográfica, mas deixaram entrar.

Noite em Cancun

Lá dentro, aos poucos começou a encher e ficar animado. Escolhemos o lugar errado, é melhor ficar de frente para o telão, de preferência nas partes mais altas. É bom não ficar perto do bar central, pois eles chamam pessoas para ficar dançando em cima do bar, dessa forma se você está atrás tem sua vista prejudicada.

Os show são inúmeros, diversos covers de artistas, cenas de filmes, intercaladas com videoclipes no telão. Um dos momentos mais animados foi quando tocou música brasileira, jogaram várias bexigas verde e amarelas sobre o público, e também chuva de papel picado.

Os melhores momentos do show são quando os artistas ficam suspensos em cordas em cima do público. Outro detalhe é que o valor do ingresso é Open Bar, então algumas bebidas estão inclusas, tais como campari, cerveja, refrigerantes, tequila, etc.

Um dos momentos mais animados foi quanto tocou música brasileira, a casa veio abaixo

Às 1h00 fomos embora. Demorou cerca de 30 minutos para passar um ônibus, passaram vários antes mas com as luzes apagadas. Afinal passou um ônibus e conseguimos voltar para o hotel. Os taxistas ficam de butuca, torcendo para a gente desistir de esperar o ônibus.

Dicas Básicas

  • Quanto tempo ficar: a balada corre noite adentro
  • Como chegar: o Coco Bongo fica num ponto central, próximo da Plaza Caracol e do Hard Rock Cafe
  • O que evitar: na entrada, eles barram a entrada de algumas pessoas com câmeras ou filmadoras, portanto se for levar algum equipamento, prefira máquinas portáteis

© 2013 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor. 

Se você está planejando sua viagem e ficou com dúvidas, ou simplesmente achou que alguma informação merece ser aperfeiçoada, deixe seu comentário abaixo e me ajude a melhorar essa postagem. Todos os comentários (até mesmo críticas) serão bem-vindos.

© 2013 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor. Post revisado em 2016.

Cancun Playa del Carmen O que Fazer - Viagem México

Referências na Internet:

  • :  site com descrições detalhadas dos lugares e passeios
  • :  visão geral sobre os destinos da Riviera Maya
  • : relato que me ajudou com questões práticas
  • :  diário de viagem onde peguei dicas de transporte coletivo



Related news


Salto do jacui fotos
Lenny de la rosa fotos
Fotos del volcan mauna loa
Vermes no corpo humano fotos
Fotos antigas de cuiaba
Fotos de angeles oscuros
Ver fotos de cinthia urias
Back to Top